Shell motif Camino de Santiago

Camino Francés
from St Jean-Pied-du-Port
to Santiago de Compostela

Shell motif
  • english
  • castellano
  • gallego
  • francais
  • deutsch
  • italiano
  • nederlands
  • portuguese
  • svenska
  • chinese
  • japanese
  • korean

Etapa 2 - De Roncesvalles a Larrasoana

Esta página foi gentilmente traduzida por Tiago Penedo


Outro início madrugador

Neblina nos prados



Serração de Roncesvalles



Burguete/ Auritz (Aqui todas as aldeias têm um nome em Espanhol e outro em Basco)

Uma casa com um antigo brasão de armas

Vau antigo com ponte moderna

Marco de referência

Vau com alpondras

Vau com ponte (pouco depois surgirão mais duas baixas)

Cruzamento com árvore caída, que removeu os marcos de referência; contudo, o caminho, que continua a direito, é relativamente óbvio on



Espinal/Aurizberri

O supermercado no final da aldeia é o primeiro local onde se pode comprar uma omelete para o pequeno-almoço

Regresso ao local onde o caminho se dirige para a esquerda e para fora da aldeia



Marca de referência num entroncamento de trilhos

















Marco de referência

Marco de referência



Nova rotunda e antigo vau (mas sem pedras de passagem)



Esta secção do caminho percorre uma estrada pavimentada





Encruzilhada de três vias, com o caminho no meio





O caminho com outros 2 peregrinos. Encontram-se e reencontram-se pessoas, mas o espaço é suficiente para se caminhar sozinho, se for essa a intenção.

Viskarret/ Biskarreta







O autor, sentindo que qualquer temperatura superior a 20 graus centígrados é demasiado quente para se caminhar!













Antenas de telemóvel - as armadilhas da civilização nunca estão longe

... e uma área de piquenique no Col de Erro, onde o caminho cruza uma estrada principal

O abate de árvores amputou 50 metros ao caminho

Diz-se que esta secção é "quase intransponível" em tempo de chuva

Casa abandonada, no caminho







Ponto de referência informal











Ponte medieval em Zubari (onde existe uma fonte na aldeia)

Uma secção bastante cansativa, que circunda uma enorme cimenteira





Se vir isto, enganou-se no ponto de viragem

que, na realidade, desce estes degraus junto ao poste de telégrafo, um pouco mais atrás

e depois atravessa e ladeia umas pilhas de entulho

Depois, o trilho melhora e sobe até uma casa de quinta

Por engano, pensei que a aldeia no vale era Larrasoana e desci para lá desta igreja - um erro, dado que ignorei o marco do caminho que mantém o mesmo trajecto

Só verá este aviso se se enganar no local de viragem e chegar à estrada principal - e ainda bem, porque os números no nosso guia indicavam que faltavam apenas 721 km!

O refúgio é gerido por D. Santiago Zubiri Elizalde, que efectuou pessoalmente a peregrinação por duas vezes.

Este refúgio tem excelentes condições

incluindo água verdadeiramente quente

Top